Razões pelas quais devemos aprender a aplicar a Shantala em nossos bebê

Razões pelas quais devemos aprender a aplicar a Shantala em nossos bebê
Bebês

Razões pelas quais devemos aprender a aplicar a Shantala em nossos bebê

Além de fortalecer o elo entre mamãe e bebê, a técnica também ajuda a melhorar o sistema imunológico

Em nossas relações sociais, o vínculo é formado a partir da conversa, do encontro, da afinidade, e esses fatores possibilitam que as pessoas criem laços afetivos. Na infância, nos primeiros anos de vida do bebê, a formação do vínculo não é diferente. O elo entre mãe e filho se estabelece, principalmente, a partir do toque, segurando a criança no colo, amamentando e dando carinho e atenção, são formas de ambas criarem intimidade.

E além das formas de aproximação citadas acima, a Shantala pode ser mais uma maneira afetiva de demonstrar carinho, cuidado e proteção ao bebê. Essa massagem indiana, derivada da técnica Ayurvédica, é indicada para ser feita em bebês.

Como é feita a Shantala no bebê?

Com movimentos lentos para acariciar a pele e alongar o corpinho do bebê (peito, braços, mãos, barriga, pernas, pés, costas e rosto), a Shantala pode ser aplicada diariamente a partir do primeiro mês de vida.

A prática foi popularizada pelo obstetra francês Frédérick Leboyer quando, em uma viagem ao sul da Índia, viu uma mãe acariciando seu filho de forma amorosa e acolhedora. A mulher se chamava Shantala e a maneira dócil e cuidadosa como tocava a criança passou a ser estudada por Leboyer e conhecida mundialmente.

Os benefícios da Shantala para o seu bebê

  1. No parto normal, a passagem pelo canal vaginal funciona como uma primeira massagem. E para as crianças que nasceram de parto cesárea, a Shantala ajuda a introduzi-las nesse sentido.
  2. O bebê fica mais receptivo ao toque, tem mais abertura no contato com outras pessoas, principalmente com os pais.
  3. A Shantala transmite ao bebê mais consciência corporal, pois ele ganha mais noção de espaço e dos limites do seu corpo, se movimentando melhor e se soltando mais livremente.
  4. A movimentação de braços, mãos, pernas e pés possibilita alongar mais esses membros, além de ajudar no fortalecimento da musculatura e no aprendizado em pegar e soltar ou abrir e fechar.
  5. A coluna vertebral do bebê é massageada pela posição em que o bebê fica, de costas, estimulando o seu desenvolvimento físico como um todo e o fortalecimento da coluna.
  6. Os movimentos da Shantala que são feitos na barriguinha do bebê ajudam no melhor funcionamento do intestino e do estômago.
  7. Feita na altura do peito, a Shantala melhora a respiração, porque ajuda a expandir a caixa torácica e limpar as vias respiratórias, muitas vezes com mucos provocados por resfriados.
  8. A qualidade do sono do bebê é outro fator que a Shantala ajuda bastante. Se possível, inclua uma rotina de Shantala no sono bebê, principalmente após o banho.
  9. A Shantala pode ajudar a aliviar dores abdominais, provocadas por cólicas e intestino preso.
  10. Com as técnicas da Shantala é possível ajudar a criança a ficar mais calma e a chorar menos.
  11. O bebê fica mais tranquila, chora menos e dorme melhor.

Artigos Relacionados

Como é o desenvolvimento do bebê recém-nascido?

Mommy´s Angel

Sono seguro para o seu bebê

Mommy´s Angel

Rotina de sono de gêmeos ou trigêmeos

Mommy´s Angel

Deixe um Comentário